Graça - O que é? 1

Graça – O que é?

A beldade tem estilos objetivos e subjetivos. O porte intáctil é a resposta emocional que os observadores têm para certas coisas. Desse modo, costuma -se expressar que a lindeza está nos olhos de quem vê. A perícia de perceber a lindeza bem como é chamada de “senso de paladar”. Em geral, a opinião entre os especialistas em boniteza tende a coincidir.

Definindo boniteza

A beleza é um conceito ambíguo, com inúmeras definições. Novas pessoas associam a boniteza a uma característica ou aparência específica, no tempo em que outras definem a beleza como uma propriedade de bondade, consideração ou amor dedicado. Cada que possa ser a descrição de beleza, todos tendemos a unir a beleza a certas qualidades. Pra muitas pessoas, a graça é uma decisão pessoal baseada nas próprias preferências, como esta de na posição dos outros.

No decorrer da história, o conceito de graça foi defendido e desafiado. Esse conceito é sempre evoluindo e surpreendentemente complexo. Ao definir a graça, 3 artistas visuais proeminentes exploram as transformações nas percepções da beldade e as diversas formas pelas quais é definida.

Definindo padrões

O modo de definição de graça evoluiu no decorrer dos anos, da mídia pra nossas mídias sociais. Televisão e cinema tiveram um papel primordial pela construção de nossas idéias de boniteza, e a indústria da boniteza utiliza estes padrões pra vender produtos e serviços. As mídias sociais bem como impactaram como definimos a beldade e reforçam os estereótipos.

Os padrões de beldade resultantes normalmente estão sujeitos a considerações visto que excluem diferentes tipos de pessoas. Isso resulta em baixa auto-estima pra aqueles que não se encaixam no molde. Também, esses padrões são subjetivos, o que significa que variam de pessoa pra pessoa e nação pra a nação e o instante histórico. A imposição de padrões arbitrários de lindeza podes resultar em dificuldades com auto-estima e até distúrbios envolvendo auto-imagem.

Definindo resposta subjetiva

Se qualquer coisa é lindo é uma charada de resposta subjetiva. Se a beldade fosse um conceito propósito, seria descomplicado detectar o exercício de instrumentos científicos. Todavia, há diversas pessoas que discordam se qualquer coisa é atraente, tornando em debates. Esse argumento podes causar hostilidade, uma vez que implica que a resposta subjetiva à beldade não é válida.

Santayana pensou que a graça é uma experiência subjetiva. Além disso, é a experiência da beleza que conecta o observador aos materiais e às comunidades que o apreciam. Ele disse que a experiência da graça está amplamente conectada às identidades e resistência do grupo.

Categoria definindo

Ao longo da história, a classe vem sendo um amplo fator na definição da formosura. No século XVI, um médico francês chamado Jean Liebault montou uma hipótese sobre o assunto como a mulher perfeita deveria ser. Ele falou que ela deveria ter um rosto pálido, bochechas macias e covinhas, um queixo duplo e olhos grandes. Ela também deveria ter orelhas e dentes pequenos.

As mulheres começaram a passar cosméticos pra se tornarem bonitos. Essa prática os deixou insatisfeitos com sua aparência e os forçou a se submeter ao observar masculino. Isso é problemático por causa de os padrões de lindeza são estabelecidos por aqueles que estão fora de nós. Ao fazer uma aula de beldade, as mulheres conseguem compreender a arte da aplicação cosmética e uma variedade de cosméticos para melhorar sua aparência.

Definindo classe como um fator de formosura

Historicamente, a classe vem sendo um fator significativo pela descrição da formosura. Como efeito, a definição de linda mudou com o tempo. Pessoas ricas e privilegiadas eram frequentemente vistas como bonitas, e as pessoas da classe trabalhadora eram vistas como menos bonitas. Como consequência, as sociedades desenvolveram traços físicos associados à fortuna e à pobreza. A título de exemplo, pessoas ricas tendiam a ter pele branca e inexistência de bronzeado, durante o tempo que as pessoas pobres tendiam a ter a pele que estava desgastada ou bronzeada.